21 setembro, 2013

"A 3 de Junho de 1995, no dia seguinte a ter sido notificado com um mandato de execução, recebi um "processo de má fé" por prática activa de um trabalho ou de uma profissão", nomeadamente a de jornalista. O Estado acusa-me de ter escrito o que vocês estão neste momento a ler e ameaçaram punir-me por ter tido a ousadia de dizer e escrever a verdade - enquanto eu me encontro na mais severa secção prisional autorizada pelo Estado
Que delito constitucional cometi eu? O meu livro Live from the Death Row. Ele dá uma imagem pouco elogiosa de um sistema carcerário que se auto-intitula "correccional", mas que mais não faz do que corromper as almas humanas; um sistema que engole centenas de milhões de dólares para torturar, estropiar e mutilar dezenas de milhares de homens e mulheres, um sistema que gera o rancor e o ódio.
Na verdade, o que o governo deseja não é somente a morte, é também o silêncio - um detido "correcto" é aquele que se cala."


Primeiras linhas de
"A Morte em Flor"
Mumia Abu-Jamal
trad.de Joana Caspurro, Jorge Pinho e José António Remelhe
Campo das Letras, 1999

Um comentário:

Frederico George disse...

Que belo livro de arte este blog é!